Nega-me

Se me negas o abraço em teus braços
Se me negas o beijo em teus lábios
Se me negas no rosto o afago
Nega-me de você qualquer pedaço

Se me negas a delonga em teus olhos
Se me negas a carícia em tua pele
Se me negas o entrelaçar de tuas mãos
Afugenta-me com rigor e me fere

Se me negas a taça dividida
A madrugada de sono perdida
Se me negas a vida
Minha realidade invertida
Condena-me à tempestuosa e interminável lida
No abandono da fantasia construída
Ao desamor, à despedida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s