Segredada

O que fizeste com tua voz fraca?
Segredada no peito
Selada e vermelha
Sem qualquer efeito...

Com que ânimo arrancou a palavra
Do perfeito esconderijo
E a pendurou enfeitando
A mudez?

A elegância de só ouvir
E nada falar
A identidade inviolável
Quieta e oprimida
De viver sem ar.

Arte de Christophe Lorain, http://www.christophelorain.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s